Cuiabá, 18 de Outubro de 2017

Política

Com restrições, Paulo Taques deixa prisão e evita dar declarações

Por: Patricia Xavier
Fonte: Da redação

Foto de MidiaNews

O ex-secretário chefe da Casa Civil, Paulo Taques, deixou o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), na tarde desta sexta-feira (11). Taques teve a liberdade concedida pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Reynaldo Soares da Fonseca, na quinta (12).

Na saída da unidade prisional, Paulo Taques não quis dar nenhuma declaração aos jornalistas, mas disse que irá se pronunciar sobre o ocorrido.

Na autorização da desembargadora Antônia Siqueira, para que o ex-secretário fosse colocado em liberdade, ela cita medidas cautelares que Paulo Taques será submetido.

Entre as medidas estão: comparecimento regular, mensalmente, em juízo; não se ausentar do país sem autorização e da comarca sem comunicação judicial;

Além da proibição de ingressar em prédios públicos da governadoria, da Secretaria de Estado de Segurança Pública, da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, da Casa Civil, da Casa Militar e da Polícia Militar do Estado do Mato Grosso;

O ex-secretário também está proibido de se comunicar com integrantes do serviço de inteligência do estado.

Paulo Taques, que é primo do governador Pedro Taques (PSDB), ficou preso há uma semana.  Ele é suspeito de participação no suposto esquema de grampos ilegais em Mato Grosso, que teria sido feito dentro da cúpula da Polícia Militar.

Sua prisão foi decretada pelo desembargador do Tribunal de Justiça do Estado (TJMT), Orlando Perri.

Em nota, divulgada à imprensa, Paulo Taques negou qualquer participação no caso.

O Governo do Estado também se posicionou sobre a prisão do ex-secretário e afirmou que Paulo Taques, após deixar a Casa Civil, não teve mais nenhuma interferência no Palácio Paiaguás.