Cuiabá, 21 de Novembro de 2017

Política

Silval pagou 13°salário de propina a deputados de MT

Por: Patricia Xavier
Fonte: Da redação

Foto de JL Siqueira/ALMT

Os deputados estaduais denunciados no esquema de propinas em Mato Grosso, também exigiram e receberam 13° salário pago na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).  O dinheiro era repassado em forma de ‘mesalinho’ para que os parlamentares aprovassem projetos e as contas do Executivo.

A informação faz parte da delação premiada de Silval com a Procuradoria-Geral da República (PGR), homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Em seu depoimento, Silval afirmou que “desde que adentrou na ALMT, no ano de 1999, até o dia que deixou o mandato, sempre existiu o ‘mensalinho’ pago pela Mesa Diretora aos deputados, sendo considerado um praxe do ‘sistema”.

O valor pago, na época, era de R$ 40 mil, mas com o 13° salário, exigidos pelos deputados, o montante subiu para R$ 100 mil.

De acordo como ex-governador, o 13° foi negociado pelos deputados José Domingos Fraga (PSD), Wagner Ramos (PSD), Mauro Savi (PSB) e Baiano Filho (PSDB), “sob o mesmo argumento de aprovar os projetos orçamentários votados nos finais de ano e as respectivas contas do governo".

Silval Barbosa alegou que aceitou pagar as propinas aos deputados, pois as contas do governo precisam ser aprovadas, mesmo com os desvios de dinheiro público. Os pagamentos teriam sido feitos com 17 cheques vindos de empresas laranjas, informou.

O deputado Mauro Savi alegou que não existe prova da partição dele no esquema e que está à disposição da Justiça para esclarecimentos. Por meio de assessoria, José Domingos disse que só deve comentar as acusações em juízo. Já o deputado Wagner Ramos chamou as acusações de mentirosas e caluniosas. Baiano Filho não se pronunciou.