Cuiabá, 21 de Novembro de 2017

Política

STJ nega pedido de liberdade de Paulo Taques

Por: Aline Brito
Fonte: Da redação

Foto de José Medeiros/Gcom-MT

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) negou nesta sexta-feira (06), o pedido de liberdade do ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques. A decisão foi proferida pelo ministro Ribeiro Dantas.

"Não concedida a medida liminar de Paulo Cesar Zamar Taques, solicitadas informações e determinada vista dos autos ao MPF", diz trecho da decisão 

Paulo Taques foi preso no último dia 27, durante a Operação Esdras. Ele encontra-se no Centro de Custódia de Cuiabá por suspeita de usar da influência que tinha, apesar de estar afastado do cargo, para tentar atrapalhar as investigações sobre as escutas clandestinas no Governo do Estado. 

Essa é a segunda vez que Paulo Taques foi preso. Em agosto, ele foi preso por suspeita de ordenar grampos clandestinos operados por policiais militares do estado. Ele foi solto uma semana depois.

Além de Taques, também foram presos o secretário de Justiça e Direitos Humanos, coronel Airton Siqueira; o coronel da PM Evandro Alexandre Lesco; a mulher de Lesco, Helen Christy Carvalho Dias Lesco; o sargento João Ricardo Soler e o empresário José Marilson.

As prisões foram determinadas pelo desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), com base em depoimento do tenente-coronel José Henrique Costa Soares, que atua como escrivão no inquérito policial militar que apura o esquema dos grampos. Ele revelou detalhes do plano para tentar afastar o magistrado das investigações.